Ou o vírus circula, ou você circula.

A consciência também é uma espécie de vacina. Talvez por isso a palavra ciência faça parte dela.

#vacinasim

Já estava desanimado com a falta de boas notícias? Pois é, foram meses absorvendo notícias sobre o impacto da pandemia, e as recomendações vindo de todos os lados para seguir com cuidados e mais cuidados...

... mas finalmente, ela chegou! A vacina é uma grande conquista da ciência e agora temos um novo caminho pela frente. Não podemos deixar de lado todos os cuidados, mesmo depois de vacinados.

Mais do que nunca, precisamos também de uma dose extra de consciência, afinal, ou o vírus circula, ou você circula. Ajude divulgando essa causa para amigos e familiares.
Por aqui, a gente é do time #vacinasim

Já deu pra você? Não aguenta mais falar em pandemia? Pois é, já são meses absorvendo as notícias sobre o impacto do Coronavírus, os efeitos da COVID-19, cuidados e mais cuidados…

… mas é isso aí mesmo, tá? Para controlar os riscos, vamos ter que ouvir as orientações de quem entende de saúde, adotar o uso certo das máscaras, jamais esquecer do nosso novo melhor amigo, o álcool gel 70%…

… e se você já entendeu tudo isso e está praticando, ajude divulgando essa causa para amigos e familiares! com a gente, nós também contamos com você!

Se cuida, não descuida e confere abaixo mais informações importantes

(repetidas, talvez, mas é porque a Amil quer muito o seu bem!)

O que os dados nos contam

Apenas três informações importantes que os meses de (sobre)vivência com essa pandemia e estudos científicos conduzidos pelo mundo trazem para nós ficarmos ligados:

A taxa de transmissão da COVID-19 no Brasil está em 1,02* - mas você sabe o que isso quer dizer? 100 pessoas infectadas transmitem o vírus para outras 102. E o ideal é que o número fique abaixo de 1.

*Dados da Imperial College de Londres coletados até 30 de novembro de 2020.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Hong Kong mostra que o uso de máscaras por pessoas infectadas com o Coronavírus reduz em até 75% as chances de transmissão da doença para outros. E quando indivíduos sadios fazem uso do acessório, as possibilidades de contaminação caem outros 50%.

Cuidar do corpo é importante de várias formas. Um estudo realizado por cinco universidades brasileiras (USP, UERJ, UFMG e UFRS) mostra que 150 minutos semanais de atividade física moderada ou 75 minutos de atividade intensa reduzem o risco de hospitalização por COVID-19 em até 34,3%.

É por você, é pelos outros

Nesse momento, é preciso consciência para usar o pronto-socorro. O atendimento por lá é só se acontecer uma emergência mesmo - como sinais típicos de doenças graves e crônicas - ou se apresentar sintomas relacionados à COVID-19, como febre alta e dificuldade de respirar.

As outras demandas menos urgentes podem e devem ser resolvidas com especialistas pela Telemedicina Amil ou pelo Agendamento de Consultas e Exames - ambos disponíveis no App Amil Clientes.

Seu novo checklist de atitudes positivas

Os cuidados para conter a COVID-19 são universais, mas, dependendo da situação, é preciso adotar um ou outro hábito mais pontual. Vem com a gente aprender os principais!

Se morar com grupo de risco

  • Se possível, durma em quartos separados;
  • Não compartilhe talheres, toalhas, copos e outros itens pessoais;
  • Limite a circulação de pessoas pela casa;
  • Limpe frequentemente locais de contato, como maçanetas;
  • Mantenha a casa bem ventilada;
  • Procure o serviço de saúde caso apresente sintomas de COVID-19.

Ao entrar em casa

  • Tire os sapatos antes de entrar;
  • Não toque em qualquer objeto ou móvel antes de higienizar as mãos;
  • Coloque a roupa usada para lavar e tome banho;
  • Higienize tudo que foi à rua, como bolsa, carteira, celular e máscara;
  • Se trouxer embalagens da rua, limpe-as com água e sabão ou álcool 70%.

Ao sair de casa

  • Use máscaras o tempo todo;
  • Evite tocar qualquer superfície ou objeto, mas, se o fizer, higienize as mãos;
  • Não toque no seu rosto;
  • Não cumprimente as pessoas com aperto de mãos, beijos ou abraços;
  • Cubra a boca e nariz com lenço descartável ou antebraço sempre que tossir ou espirrar;
  • Mantenha o distanciamento de 1 metro de outras pessoas;
  • Se tiver sintomas de COVID-19, como tosse, coriza ou febre, não saia de casa.

Fica de olho nessas dicas

Não custa reforçar: os cuidados para conter a pandemia de COVID-19 são essenciais! Então confere algumas dicas que separamos para você.

Ver imagens do grupo prioritário sendo vacinado faz a gente sonhar com a nossa vez. A esperança de que tudo isso vai acabar logo está altíssima - e deve ser assim mesmo! Logo mais a pandemia será uma página virada, mas, enquanto isso, não devemos nos deixar levar pela animação e esquecer os cuidados com a saúde. Aquela história mais do que repetida de higienizar as mãos, usar máscaras e evitar aglomerações ainda é super necessária. Esses cuidados salvam vidas!

São mais de 2 milhões de brasileiros que receberam a primeira dose da vacina contra a COVID-19! Essa notícia tão boa nos enche de esperanças de que tudo isso vai ter fim - e se você é desses que já sabe até a roupa que vai usar quando for ser vacinado, saiba que nós estamos do seu lado! Essa vontade de ser imunizado é que vai fazer os abraços, festas e sorrisos voltarem - e todo mundo precisa tomar a vacina, ok? Até lá, é máscara no rosto e distanciamento social - até mesmo para os vacinados! Vem com a gente no vídeo conferir o porquê disso!

Quando a temperatura sobe, a praia vira um dos locais mais desejados . Mas por mais tentador que esse passeio seja, ele não é uma boa ideia. Você sabe: nem é preciso pesquisar muito pra achar notícias de praias lotadas, sem qualquer tipo de distanciamento social ou uso de máscaras - e isso é tudo o que o coronavírus necessita para contaminar outras pessoas . As aglomerações devem ser evitadas a todo custo, então, nos seus dias de descanso, escolha locais menos badalados e cuide da sua saúde.

Com tantos modelos de #máscara "diferentões" surgindo por aí, a pergunta que não quer calar é: qual deles é o melhor? A boa notícia é que até pra isso o básico não tem erro! As máscaras mais indicadas são as caseiras feitas com tecidos de algodão ou as cirúrgicas descartáveis. Invista sempre nas peças que facilitem a respiração sem deixar de proteger você da covid-19 - lembrando que o certo é trocar depois de algumas horas e sempre que estiver suja ou úmida, por conta da transpiração, por exemplo. Ficou com dúvida? Então corre lá no link na bio, preparamos uma página especial com tudo o que você precisa saber sobre a pandemia.

Bota a máscara, pega o álcool gel, higieniza as mãos depois de tocar em algo, desvia de aglomeração, evita lugar fechado… nunca foi tão difícil ir às ruas. São tantos cuidados que lembra um jogo cheio de desafios - e muita gente já está cansada de jogar isso, a gente sabe. Mas fugir desses obstáculos ajuda a chegar mais perto do prêmio desejado: um futuro saudável e com liberdade para todos nós. Com seu apoio, o nosso time fica muito mais forte. Vem ver como se proteger do coronavírus na rua! .

Quando estamos doentes, é normal que a gente queira buscar ajuda da forma mais rápida possível - e aí, um dos primeiros caminhos é o pronto-socorro. Mas não é à toa que, desde o início da pandemia, a orientação é para deixar os hospitais para quem mais precisa. As emergências são problemas de saúde que não podem ficar para depois, pois colocam a vida do paciente em risco - e, para esses casos, precisamos garantir atendimento imediato. Vem conferir no vídeo algumas informações importantes sobre esse tema. E, para quem é Amil, conte com a Telemedicina ou com o Agendamento de Consultas e Exames - ambos disponíveis no App Amil Clientes.

Mitos e verdades - vacina: o que sabemos até agora? Depois de meses de pandemia, finalmente temos uma #vacina entre nós! Mas segure a emoção: ainda vamos precisar de um pouco de paciência e muita cautela nesse momento. Pensando nisso, preparamos um vídeo especial para te ajudar a entender melhor o que é mito e o que é verdade quando se fala nesse assunto. é só dar play e conferir! Para saber mais sobre a covid-19, acesse também o link lá na bio.

"Vacinas contra covid-19 vão alterar o seu dna", "isso tudo é um plano para implantar microchips na população mundial". Por mais absurdas que possam parecer, as famosas fake news ganham milhares adeptos nos grupos de mensagem. E, infelizmente, a consequência não é apenas matéria-prima para memes, mas a desinformação - e ela tem um efeito devastador, quando não fatal. Ao se espalharem rapidamente e provocar confusões, as informações abrem espaço para contágios que poderiam ser evitados. Por isso, se você tem aquele tio que anda com medo de virar jacaré e inunda o grupo da família com mensagens de origem duvidosa, vale a pena tentar uma conversa conciliadora. Explique a importância de pesquisar e verificar a veracidade dessas informações antes de passar para frente e, para te ajudar nessa missão, preparamos uma página dedicada a falar sobre o covid-19. Confira no link da bio.

Desde o começo de 2020, ouvimos a recomendação do "fique em casa o máximo possível" e, pelo bem de todos, há muita gente seguindo essa regra até hoje. Mas, para alguns, isso causou um efeito reverso e qualquer ida à rua traz um sentimento de medo . Esse fenômeno não é novo e já tem até nome: síndrome da cabana . Ele é comum entre pessoas que passam por longos isolamentos, sem muita interação social. Apesar de não ser uma doença, esse fenômeno pode trazer sofrimento e ser sintoma de alguma enfermidade. Por isso, quem a enfrenta precisa de avaliação e apoio profissional. Então, fique atento sobre as reações que você tem na pandemia - e, se perceber algo extremo, busque ajuda. No nosso link da bio, você encontra um site especial sobre saúde mental - clica lá e vem com a gente aprender mais sobre isso.

Você liga a TV e as notícias parecem ser uma aula de matemática: porcentagem de leitos ocupados, números semanais, números diários, a situação do seu estado, a situação da sua cidade… É tanta coisa que a gente parece se sentir perdido. Mas todos esses estudos nos ajudam a saber em que momento da pandemia nós estamos e quais medidas são necessárias. Se olharmos para o mundo, por exemplo, temos uma ideia melhor sobre como a COVID-19 vem mudando os rumos de todos os países. Segundo a Organização Mundial da Saúde, até 21/01, mais de 95 milhões de pessoas já foram contaminadas - e, dentre elas, mais de 2 milhões não resistiram. E sabe essa alta de casos que estamos atravessando aqui no Brasil? Não estamos sozinhos; a alta está acontecendo em diversos continentes. Não à toa, países como Inglaterra e França decretaram lockdown para baixar a curva de contaminação. Por isso os cuidados são tão necessários - eles salvam vidas. Vem com a gente conferir no link da bio uma página especial sobre o assunto.

A gente sabe que você já ouviu milhares de vezes sobre a importância de usar máscara - e a essa altura já deve estar cansado de falar sobre isso também. Talvez até esteja pensando "todo mundo já aprendeu que é preciso usar..." - mas não é bem assim. Só no último fim de semana, foram confirmados mais de 100 mil casos de contaminação por COVID-19 no Brasil. E esse acessório ainda é o nosso maior aliado para diminuir os números. Por isso, continue fazendo a sua parte, fale com os amigos, espalhe a ideia! Com seu apoio, podemos mudar o futuro.

Quando o assunto é atendimento, a regra é cada um no seu quadrado! É que cada sintoma pede um tipo de apoio. Por exemplo: em caso de febre alta, falta de ar ou sintomas típicos de doenças graves, o pronto-socorro é a melhor opção. Já para outras necessidades, a Telemedicina Amil é a escolha ideal. Ela está disponível pelo App Amil Clientes e, por lá, você consegue orientação imediata ou até agendar consulta com um especialista.

Sabe começo de namoro que a gente só vê o lado bom do outro? O mesmo vale para as luvas cirúrgicas. Elas parecem benéficas, mas dão uma falsa sensação de proteção ao Coronavírus. Não faz sentido usá-las se você não vai lavar as mãos toda vez que tocar em algo. A dica é sempre higienizá-las com água e sabão ou desinfetá-las com álcool 70%. O Face Shield e a máscara são como praia e sol: um não funciona sem o outro. As gotículas no ambiente ainda podem ser inaladas pelas áreas abertas ao redor da viseira, especialmente boca e nariz. Ele é um bom complemento para o uso da máscara, mas não devem ser usado como uma forma de substituí-la. A máscara? Essa veio para ficar. Ela possui uma barreira física para a liberação das gotículas no ar quando há tosse, espirros e até mesmo durante conversas. Seu uso é importante principalmente em locais em que não é possível manter uma distância mínima de segurança. E vamos lembrar que informação salva vidas - não compartilhe notícias duvidosas! Cheque as fontes e contribua com as medidas preventivas contra a COVID-19.

Com o novo aumento de casos de COVID-19, alguns prontos-socorros estão próximos de atingir o limite de sua capacidade. Por isso, precisamos do apoio de todos: o atendimento de emergência deve ser destinado apenas para casos de pessoas com sintomas relacionados ao novo Coronavírus e doenças graves ou crônicas. As outras demandas de saúde podem ser resolvidas pela Telemedicina Amil. Além disso, continue respeitando as orientações de combate à pandemia. Saiba mais sobre o assunto clicando no link da bio.

Se você ainda não é cliente, faça agora seu plano Amil e viva o seu melhor.

É só preencher os seus dados ao lado que os nossos corretores vão entrar em contato com você

Plantão de Vendas:

Capitais e regiões metropolitanas: 3004.4740

Demais localidades: 0800.208.1040
Atendimento a pessoas com deficiência auditiva ou surdas